Buscar

Prótese total de quadril para cães e gatos

Atualizado: 12 de ago.

Hoje falaremos um pouco sobre o tratamento cirúrgico da displasia coxofemoral com o uso da prótese total de quadril. Você pode ler um pouco mais sobre a displasia coxofemoral em cães em outros artigos clicando aqui, e sobre a doença em gatos clicando aqui.


Definição


A displasia coxofemoral em cães e gatos é uma doença de origem hereditária e que causa dor e desconforto aos pacientes.


Nessa doença, há uma incongruência entre as ossos do fêmur (osso da coxa) e o acetábulo (osso do quadril), levando o animal a ter dor, inflamação da articulação (artrite), que evolui para um processo de desgaste articular (artrose).


Na prótese total de quadril, a cirurgia consiste em remover e substituir a cabeça, o colo (pescoço) do fêmur e encaixe no acetábulo por próteses, sendo realizado a substituição de toda a superfície da articulação. Os implantes podem ser fixados com ou sem cimento ósseo, dependendo do tipo de prótese.


O vídeo abaixo da empresa BioMedrix, demonstra uma cirurgia de prótese total de quadril, confira:


Candidatos


Para utilizar uma prótese total do quadril, o candidato é o paciente que não responde bem ao tratamento conservador (através de medicamentos e reabilitação).


Além disso, esses pacientes não podem apresentar outras doenças concomitantes (ósseas, nervosas, infecciosas) e necessitam terminar o crescimento antes da cirurgia, o que ocorre entre 10 e 12 meses de idade (período que pode variar, sendo maior em raças gigantes).


Embora a doença geralmente ocorra em ambas as articulações do quadril, alguns pacientes podem se beneficiar apenas da correção cirúrgica em um dos lados, sendo muito individual cada caso.


Existem casos em que a prótese total de quadril não é uma opção viável, seja pelas características individuais de cada paciente ou por condições financeiras. Nesses casos, a ostectomia da cabeça e colo femoral poderá ser realizada.


Complicações


Entre as complicações possíveis para essa cirurgia, podem ocorrer: luxação coxofemoral, falha e quebra dos implantes, fratura e infecções.


As complicações ocorrem em cerca de 10% dos casos, podendo variar para mais ou para menos de acordo com cada paciente, materiais utilizados e a experiência do cirurgião.


Pós-operatório


Após a cirurgia de prótese total de quadril, os cuidados pós-operatórios são essenciais para o sucesso do tratamento. A atenção especial deve ser voltada para a correta administração de medicamentos, cuidados com a ferida cirúrgica, repouso e reabilitação no período recomendado.


Prognóstico


Apesar dos riscos de complicações, a prótese total de quadril oferece um prognóstico favorável e pode melhorar significativamente a qualidade de vida dos cães e gatos, que podem ter uma vida normal com o sucesso da cirurgia.


Cerca de 2 a 5% dos pacientes podem ter as próteses removidas por complicações cirúrgicas, sendo necessário avaliar a viabilidade para cada tutor e paciente em realizar o procedimento.


Referência bibliográfica


D.V.M, M.S. & D.V.M, M.S. & Turner, Thomas. (2008). Technique for Canine Total Hip Replacement. Veterinary Surgery. 10. 44 - 50. 10.1111/j.1532-950X.1981.tb00628.x.


Sobre o autor

Felipe Garofallo é médico-veterinário (CRMV/SP 39.972), especializado em ortopedia e neurocirurgia de cães e gatos e proprietário da empresa Ortho for Pets: Ortopedia Veterinária e Especialidades. Agende uma consulta pelo whatsapp (11)91152-4321 ou (11)91258-5102.



423 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo