Buscar

Uso de células-tronco em cães e gatos com displasia coxofemoral

Atualizado: há 5 dias



O que é a displasia coxofemoral?


A displasia coxofemoral em cães e gatos é uma doença hereditária, que afeta as articulações do coxofemorais do quadril, gerando dor, desconforto e perda na qualidade de vida dos animais acometidos.


Atualmente, as células-tronco são mais uma opção de tratamento para esses pacientes.


O que são as células-tronco?


As células-tronco são células com capacidade de autorrenovação e de diferenciação em diversas categorias funcionais de células, em termos práticos, as células-tronco têm capacidade de se dividir e se transformar em outros tipos celulares.


Uma terapia celular com células-tronco consiste na substituição de células doentes por células saudáveis.


Seguindo esse pensamento, qualquer doença em que exista degeneração dos tecidos pode ser tratada através do uso dessas células.


O uso das células-tronco pode contribuir para diminuir a inflamação do tecido acometido, assim como a regeneração tecidual em áreas danificadas.


As células-tronco funcionam?


As células-tronco para cães e gatos seguem o mesmo princípio e estudo dos pacientes humanos.


Existem estudos em ambas as áreas que comprovam a melhora nas condições de saúde ortopédica, como artrite e dores nas articulações.


As pesquisas mostram que as células-tronco, quando usadas em situações específicas, podem regenerar cartilagens, ossos, músculos ou nervos danificados em animais.


Como as células-tronco podem ajudar cães e gatos com displasia coxofemoral?


Quando as células-tronco são aplicadas na articulação do quadril, as mesmas estimulam as células-tronco do animal.


Ao serem injetadas ao redor ou na articulação, elas tem a capacidade de aliviar a inflamação, auxiliando também no processo de regeneração tecidual.


A Ortho for Pets, clínica veterinária especializada em ortopedia veterinária, conta com o uso de células-tronco para os pacientes com displasia coxofemoral, além dos demais tratamentos clínicos, cirúrgicos e fisioterápicos utilizados para essa doença.


Qual é a indicação das células-tronco na ortopedia veterinária?


A terapia com células-tronco adiposas são as mais indicadas para casos de artrite, displasia coxofemoral, e em danos articulares gerais (ombro, cotovelo), assim como no tratamento em problemas ligamentares e tendíneos. A terapia celular também pode ser realizada na poliartrite imunomediada .


Como é o preparo das células-tronco?


As células-tronco são retiradas do excesso de gordura em animais saudáveis, e passam por um processo de esterilização.


Atualmente no Brasil, existem empresas que fornecem células-tronco para aplicação. Essas empresas possuem bancos de célula-tronco, assim como cursos e certificações para orientar os médicos-veterinários a realizar os procedimentos de forma correta.


É preciso sedar o paciente?


Na aplicação de células-tronco para pacientes com displasia coxofemoral, a sedação é necessária, e para isso, o pet necessita de avaliação e exames prévios para verificar se está saudável para o procedimento.


Quando um animal não pode utilizar células-tronco?


As células-tronco são contraindicadas em casos de câncer ou infecção sistêmica, uma vez que as células-tronco administradas podem desviar para a área de infecção.


Referências bibliográficas


Markoski, Melissa. (2016). Advances in the Use of Stem Cells in Veterinary Medicine: From Basic Research to Clinical Practice. Scientifica. 2016. 1-12. 10.1155/2016/4516920.


Schachner, Emma & Lopez, Mandi. (2015). Diagnosis, prevention, and management of canine hip dysplasia: a review. Veterinary Medicine: Research and Reports. 6. 181-192. 10.2147/VMRR.S53266.


Sobre o autor

Felipe Garofallo é médico-veterinário (CRMV/SP 39.972), especializado em ortopedia e neurocirurgia de cães e gatos e proprietário da empresa Ortho for Pets: Ortopedia Veterinária e Especialidades. Agende uma consulta pelo whatsapp (11)91258-5102.


51 visualizações

Posts recentes

Ver tudo