top of page

Sinais de osteossarcoma em cães

Atualizado: 23 de jan.

Na Ortho for Pets, clínica especializada em ortopedia veterinária e neurocirurgia, o osteossarcoma é o tumor ósseo mais comum na rotina clínica. Por isso, a equipe conta com um suporte de profissionais especializados em ortopedia e oncologia veterinária para atender aos casos de tumores ósseos.


O que é o osteossarcoma em cães?


O osteossarcoma é o tumor ósseo maligno mais comum em cães, sendo responsável por 85% do casos de tumores ósseos.


Esse tipo de tumor é produtor de matriz óssea e afeta principalmente os membros (esqueleto apendicular), mas também pode se desenvolver no crânio, coluna e costelas (esqueleto axial).


O tumor ocorre com mais frequência nos membros torácicos, afetando a parte distal do rádio (articulação do punho) ou a parte proximal do úmero. No membro pélvico, o osteossarcoma também pode ocorrer no fêmur e na tíbia do membro pélvico.


O osteossarcoma pode ocorrer em qualquer idade e raça, mas se desenvolve com mais frequência em raças grandes e gigantes, e principalmente em cães idosos.


Quais são os sinais mais comuns de cães com osteossarcoma?


Os cães com osteossarcoma apresentam dor na região acometida pelo tumor, além de ocorrer um inchaço firme no membro, devido à mineralização de tecidos moles.


Em alguns casos, o tutor percebe apenas que o seu cão desenvolveu uma claudicação persistente, que não se resolve com repouso e nem com analgésicos.


Ocasionalmente, por causa das mudanças que o câncer causa na arquitetura óssea, ele enfraquece o osso e, eventualmente, fratura, o que é conhecido como fratura patológica.


Quando acontece no esqueleto axial, os cães com osteossarcoma em mandíbula podem manifestar alterações como halitose (mau hálito), presença de sangue na comida ou na tigela de água e uma massa visível próxima ao dos dentes ou gengivas.


Caso o cão desenvolva osteossarcoma em um dos ossos do crânio, o tumor pode causar alterações na aparência e simetria facial, ou possivelmente causar convulsões ao atingir o cérebro.

O osteossarcoma espinhal pode comprimir a medula ou os nervos e fazer com que o cão tenha dificuldade para andar, seja ela por uma compressão medular parcial ou completa.


Quando o osteossarcoma acomete as costelas, os cães podem apresentar um inchaço firme e fixo sob a pele da caixa torácica, localizado geralmente cerca de 2/3 abaixo do comprimento da costela.


Referências bibliográficas


HAMMER, A. S.; WEEREN, F. R.; WEISBRODE, S. E.; PADGETT, S. L. Prognostic factors in dogs with osteosarcomas of the flat or irregular bones. Journal of the American Animal Hospital Association, v. 31, n. 12, p. 321–326, 1995.


KNECHT, C. D.; PRIESTER, W. A. Musculoskeletal tumors in dogs. Journal of the American Veterinary Medical Association, v. 172, n. 1, p. 72-74, 1978


Sobre o autor

Felipe Garofallo é médico-veterinário (CRMV/SP 39.972), especializado em ortopedia e neurocirurgia de cães e gatos e proprietário da empresa Ortho for Pets: Ortopedia Veterinária e Especialidades. Agende uma consulta pelo whatsapp (11)91258-5102.

859 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Que tal receber grátis mais artigos incríveis como esse?

Obrigado(a)!

bottom of page