Buscar

Luxação de patela em gatos

Atualizado: 12 de ago.

Luxação patelar em gatos


Anatomia e biomecânica


A patela (também conhecida como rótula) é o maior osso sesamóide do corpo, tanto em humanos como nos animais.


Esse osso está localizado na articulação do joelho e permite o seu adequado movimento de extensão. A patela está localizada em um sulco (região mais profunda no final do fêmur, chamado de sulco patelar.


Definição


O termo luxação significa que o osso está fora do lugar ou deslocado. Portanto, a patela luxada é uma patela fora de sua localização normal, ou seja, o sulco troclear. Um gato com a patela luxada não conseguirá realizar a adequada extensão do joelho.


A patela fica localizada embaixo de um ligamento chamado ligamento patelar. O ligamento conecta os músculos do quadríceps (coxa), na tuberosidade da tíbia.


Na maioria das vezes nos gatos, a luxação de patela mais comum é a medial.


Etiologia (causa)


A luxação de patela ocorre quando a patela desliza para fora do sulco troclear durante a extensão do joelho, entretanto, para isso ocorrer algumas causas são prováveis:


1) Sulco troclear raso.


2) Osso do fêmur arqueado de forma excessiva apresentando um desvio angular.


3) Tuberosidade da tíbia torcida ou rotacionada.


4) Resultado de algum trauma.


5) Combinação dos fatores anteriores.


Predisposição racial


Qualquer raça de gato pode ser acometida por uma luxação de patela, entretanto, há predisposição em gatos Abissínios e Devon Rex.


Graus de luxação de patela


Assim como a luxação de patela em cães, a luxação de patela em gatos pode ser classificada em 4 graus:


1) Grau I: A patela luxa quando o veterinário coloca pressão sobre ela, porém, ao retirar a pressão ela retorna para o lugar.


2) Grau II: A patela sai do lugar, porém retorna sozinha com alguns movimentos do gato (geralmente de extensão e rotação), ou com o auxílio do veterinário durante o exame físico.


3) Grau III: Nesse grau, a patela fica fora a maior parte do tempo, porém retorna ao ser empurrada pelo veterinário.


4) Grau IV: No grau mais severo, a patela permanece sempre fora do lugar, não sendo possível reposicionar durante o exame físico.


Sinais clínicos (sintomas)

Felinos com luxação de patela podem apresentar os seguintes sinais clínicos:


1) Claudicação intermitente.


2) Dificuldade em caminhar, correr ou pular.


3) "Chutes" para o lado, para retornar a patela ao lugar.


4) Dor, sensibilidade e crepitação local.

Diagnóstico


O diagnóstico da luxação de patela em gatos é clínico, ou seja, é realizado durante a consulta pelo veterinário.


As radiografias geralmente são realizadas para determinar a severidade da doença, graus de artrose (desgaste) da articulação e as causas da luxação.

Tratamento

O tratamento da luxação de patela em gatos é cirúrgico, sendo recomendado o quanto antes, para evitar danos para a articulação.


Em gatos com luxação grau I, a cirurgia poderá não ser necessária.


Existem várias técnicas cirúrgica para a correção da luxação de patela. O tipo de cirurgia depende da causa da luxação. A cirurgia para aprofundar o sulco patelar raso pode ser necessária, assim como a correção dos tecidos moles adjacentes.


Modificações ósseas também podem ser necessárias para corrigir a luxação, como a transposição da tuberosidade da tíbia. Na maioria dos casos, uma combinação de técnicas é utilizada.


Prognóstico


Caso a cirurgia seja realizada antes da ocorrência do processo de artrose, o prognóstico é excelente. Entretanto, em pacientes com um processo degenerativo na articulação, a prognóstico é mais reservado.


A luxação de patela causa muita dor e o desgaste da cartilagem. O gato poderá ter artrite, degeneração da articulação e predispõe o joelho a ter outras lesões, como ruptura de ligamento cruzado cranial ou lesão de meniscos.


Por isso, a luxação de patela não deve ser ignorada. Procure por atendimento especializado.


Referências bibliográficas


L'Eplattenier, H. & Montavon, P.. (2002). Patellar luxation in dogs and cats: Pathogenesis and diagnosis. Compendium on Continuing Education for the Practicing Veterinarian. 24. 234-241.


Sobre o autor

Felipe Garofallo é médico-veterinário (CRMV/SP 39.972), especializado em ortopedia e neurocirurgia de cães e gatos e proprietário da empresa Ortho for Pets: Ortopedia Veterinária e Especialidades. Agende uma consulta pelo whatsapp (11)91152-4321 ou (11)91258-5102.


72 visualizações0 comentário