Teste de Gaveta: Ruptura do Ligamento Cruzado Cranial

Atualizado: Abr 6

OUTROS NOMES: MOVIMENTO DE GAVETA, TESTE DE GAVETA CRANIAL

O que é o teste de gaveta?


O teste de gaveta é um exame de palpação realizado para a avaliar o joelho de cães e gatos, sendo possível, através dele, verificar se o ligamento cruzado cranial está exercendo sua função de evitar o movimento cranial excessivo da tíbia.


Em qual posição o examinador deve ficar?


Para realizar o teste, o paciente necessita permanecer em decúbito lateral, e o veterinário permanecer em pé atrás dele.

Qual é a posição e o movimento correto das mãos?


Fonte: VASSEUR, 1998 p. 2159.

O polegar de uma mão deverá ficar na fabela, enquanto o indicador da mesma deverá ser posicionado na patela. Os demais dedos devem envolver o quadríceps.  


A outra mão deverá ser posicionada na tíbia, com o polegar atrás da cabeça da fíbula, e o indicador na crista da tíbia.


A mão do fêmur deve se manter estabilizada, enquanto a mão da tíbia deve ser movimentada para frente. A pressão para mover a tíbia deve ser aplicada pelo polegar atrás da cabeça da fíbula.


Em qual posição o membro deve permanecer?


Importante que o teste seja realizado no ângulo normal do joelho, em extensão, e com flexão de 90 graus, sempre comparando com o membro oposto.


O quanto de amplitude de movimento é considerado normal?


O teste é considerado positivo quando tem uma amplitude de movimento maio que 2mm.


Em pacientes jovens, o normal é considerado entre 4 a 5mm, e nesse caso confirma-se o teste por uma ausência de parada abrupta no movimento.


Em casos onde há ruptura parcial, a amplitude de movimento poderá ter de 2 a 3mm e nenhuma com o joelho em extensão.


Quais desafios podem ser encontrados ao realizá-lo?


Entre os desafios, o médico veterinário pode ter dificuldade nos casos em que o paciente não esteja com adequado relaxamento muscular, o nível de dor e o temperamento do paciente também são fatores que podem influenciar na avaliação.


Nesses casos, quando houver grande suspeita de insuficiência no ligamento cruzado cranial, a sedação evita a tensão muscular o desconforto no momento do exame.


Fiquei na dúvida, e agora?

O teste de compressão tibial deve ser associado sempre ao teste de gaveta, para auxiliar no diagnóstico. Ambos os testes, quando positivos, confirmam a insuficiência do ligamento cruzado cranial.        


Gostou do post? Compartilhe!