top of page

Riscos do piso liso para cães

Pisos lisos são elegantes e fáceis de limpar para nós, humanos, mas para nossos pets, especialmente cães, podem representar uma série de riscos e desafios. Enquanto para nós pode ser uma questão estética ou prática, para os cães, pode ser uma questão de segurança e bem-estar.



Um dos principais problemas enfrentados pelos cães em pisos lisos é a falta de aderência. As superfícies lisas, como madeira polida, azulejo, mármore ou linóleo, oferecem pouco ou nenhum atrito para as patas dos cães.


Esse tipo de piso pode levar a escorregões e quedas frequentes, que não só podem assustar o animal, mas também podem resultar em lesões graves, como entorses, luxações ou fraturas. Além disso, cães mais idosos ou com problemas de mobilidade, como artrite, podem ter ainda mais dificuldade em se locomover em superfícies escorregadias.


Outro problema com os pisos lisos é o desconforto para as articulações dos cães. Quando os cães caminham em superfícies duras e escorregadias, como azulejos, o impacto repetido pode causar estresse adicional nas articulações, o que pode contribuir para o desenvolvimento de problemas como displasia de quadril ou da osteoartrite.


Além disso, os pisos lisos podem ser estressantes para os cães. Cães têm instintos naturais de busca por segurança e estabilidade, e pisos lisos podem fazer com que se sintam inseguros e ansiosos, especialmente se não conseguirem se firmar adequadamente. Esse tipo de piso pode levar a comportamentos indesejados, como ansiedade de separação, comportamento destrutivo ou até mesmo problemas de eliminação dentro de casa.


A falta de aderência também pode dificultar o exercício e a brincadeira para os cães. Muitos cães adoram correr, pular e brincar, mas em pisos lisos, eles podem ser mais cautelosos e restringir seus movimentos para evitar escorregões e quedas, o que pode levar a uma diminuição no exercício físico, o que pode afetar negativamente sua saúde e bem-estar geral.


Felizmente, existem várias maneiras de ajudar os cães a lidar com pisos lisos e minimizar os riscos associados a eles. Uma opção é fornecer tapetes antiderrapantes ou tapetes de borracha em áreas onde os cães passam mais tempo, como corredores, áreas de alimentação e áreas de descanso. Esses tapetes podem oferecer uma superfície mais segura e confortável para os cães caminharem e descansarem.


Além disso, aparar as unhas regularmente pode ajudar a melhorar a tração dos cães em superfícies lisas, reduzindo o risco de escorregões e quedas. O uso de botas antiderrapantes também pode ser útil para cães com problemas de mobilidade ou em ambientes onde os pisos lisos são predominantes.


Outra solução é a introdução de tapetes ou passadeiras em áreas de alto tráfego da casa. Esses tapetes podem oferecer uma superfície mais macia e texturizada para os cães caminharem, proporcionando-lhes mais estabilidade e conforto.


Em resumo, embora os pisos lisos possam ser convenientes para os humanos, representam vários riscos e desafios para os cães. É importante que os tutores estejam cientes desses riscos e tomem medidas para minimizá-los, proporcionando aos seus cães uma casa segura e confortável onde possam se mover livremente sem medo de escorregar ou se machucar.


Referências bibliográficas


Kapatkin, Amy & DVM, GREGG & Kass, Philip & Gilley, Robert & Smith, Gail. (2007). Kinetic Gait Analysis of Healthy Dogs on Two Different Surfaces. Veterinary Surgery. 36. 605 - 608. 10.1111/j.1532-950X.2007.00311.x.


Sobre o autor

Felipe Garofallo é médico-veterinário (CRMV/SP 39.972), especializado em ortopedia e neurocirurgia de cães e gatos e proprietário da empresa Ortho for Pets: Ortopedia Veterinária e Especialidades. Agende uma consulta presencial ou consultoria on-line por vídeo pelo whatsapp (11)91258-5102.


9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Commenting has been turned off.

Que tal receber grátis mais artigos incríveis como esse?

Obrigado(a)!

bottom of page