top of page

Riscos da anestesia em cães e gatos

Atualizado: 12 de abr.

Entender os riscos da anestesia em cães e gatos antes do procedimento cirúrgico é essencial para garantir a segurança e o bem-estar dos nossos queridos animais de estimação.



Assim como em humanos, a anestesia é uma parte vital das cirurgias veterinárias, permitindo que os animais permaneçam imóveis e sem dor durante o procedimento.


No entanto, a administração de anestesia não está isenta de riscos, e é crucial que você tutor esteja plenamente consciente desses riscos para tomar decisões informadas e preparar-se adequadamente para o procedimento.


Um dos principais riscos associados à anestesia em cães e gatos é a possibilidade de reações adversas. Assim como acontece com os seres humanos, alguns animais podem ter sensibilidade a certos agentes anestésicos ou podem apresentar reações imprevisíveis durante o procedimento.


Antes de continuarmos, convido você a conhecer meu curso on-line "A Jornada da Recuperação: Dicas para Tutores de Cães e Gatos do Pré ao Pós-operatório", um guia completo para ajudar você a passar com tranquilidade pelo pré e pós-operatório da cirurgia do seu pet. Clique na imagem abaixo para adquirir o produto.



Voltando ao nosso tópico, essas reações podem variar desde uma simples diminuição da pressão arterial até complicações mais graves, como problemas respiratórios ou cardiovasculares. Compreender esses riscos permite que você esteja preparado(a) para qualquer eventualidade e trabalhe em estreita colaboração com os veterinários para minimizar os riscos.


Além disso, a idade, a saúde e o estado físico do animal também podem influenciar os riscos associados à anestesia. Animais idosos ou aqueles com condições médicas pré-existentes podem ter um maior risco de complicações durante o procedimento.


Da mesma forma, certas raças de cães e gatos podem ser mais sensíveis à anestesia do que outras. É importante que você forneça ao veterinário todas as informações relevantes sobre a saúde e o histórico do seu animal de estimação para ajudar a avaliar e minimizar esses riscos.


Outro risco significativo da anestesia em cães e gatos é a possibilidade de efeitos colaterais após o procedimento. Alguns animais podem experimentar náuseas, vômitos, sonolência prolongada ou desorientação após acordarem da anestesia.


Embora esses efeitos geralmente sejam temporários e benignos, é importante que você esteja preparado para cuidar de seus animais de estimação durante o período de recuperação e procurar assistência veterinária se surgirem preocupações.


Além dos riscos imediatos durante o procedimento, você também deve estar cientes dos potenciais efeitos a longo prazo da anestesia em cães e gatos. Embora a maioria dos animais se recupere completamente da anestesia, em alguns casos podem ocorrer complicações mais graves, como danos aos órgãos internos como os rins, problemas neurológicos ou até mesmo o óbito.


Embora essas complicações sejam raras, é importante que você esteja ciente delas e discuta quaisquer preocupações com seu veterinário antes do procedimento.


Referências bibliográficas


Redondo, José & Otero, Pablo & Martinez-Taboada, Fernando & Doménech, Luis & Hernández-Magaña, Eva & Viscasillas, Jaime. (2023). Anaesthetic mortality in dogs: A worldwide analysis and risk assessment. The Veterinary record. 10.1002/vetr.3604.


Sobre o autor  

Felipe Garofallo é médico-veterinário (CRMV/SP 39.972), especializado em ortopedia e neurocirurgia de cães e gatos e proprietário da empresa Ortho for Pets: Ortopedia Veterinária e Especialidades. Agende uma consulta pelo whatsapp (11)91258-5102.



119 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Commenting has been turned off.

Que tal receber grátis mais artigos incríveis como esse?

Obrigado(a)!

bottom of page