top of page
Buscar

Uso de meloxicam em cães com doenças ortopédicas

Atualizado: 26 de nov.

O meloxicam é um medicamento anti-inflamatório não esteroide (AINE) frequentemente utilizado na medicina veterinária para tratar a dor e a inflamação em cães.


O meloxicam pode ser usado para tratar condições como artrite, lesões musculoesqueléticas, dor pós-operatória e outras condições que causam dor e inflamação.

Esse medicamento é geralmente administrado por via oral em cães, embora possa ser injetado em casos de dor aguda. A dosagem e a duração do tratamento variam dependendo da condição que está sendo tratada, da gravidade da dor e do peso do animal.


É importante que a dosagem seja prescrita por um veterinário e que o tutor do animal siga as instruções de dosagem e administração cuidadosamente.


Embora o meloxicam seja geralmente considerado seguro em cães, ele pode causar alguns efeitos colaterais em alguns animais.


Os efeitos colaterais mais comuns incluem perda de apetite, vômitos, diarreia, letargia e sede excessiva.


Em casos raros, podem ocorrer efeitos colaterais mais graves, como úlceras gastrointestinais, insuficiência renal e reações alérgicas. É importante monitorar o animal de perto durante o tratamento com meloxicam e informar o veterinário sobre quaisquer efeitos colaterais que possam ocorrer.

Além disso, é importante lembrar que o meloxicam não deve ser administrado a cães que têm úlceras gástricas ou intestinais, ou que têm problemas renais ou hepáticos. Também não deve ser administrado a cães que estão grávidas, amamentando ou com menos de seis meses de idade.


O uso prolongado de meloxicam pode aumentar o risco de efeitos colaterais graves, como problemas gastrointestinais e renais. Por essa razão, os veterinários geralmente recomendam um período de tratamento limitado com meloxicam, que pode variar de alguns dias a algumas semanas, dependendo da condição do animal.

Caso um animal precise de tratamento a longo prazo para uma condição crônica, o veterinário pode recomendar um plano de tratamento mais abrangente que inclua mudanças na dieta, exercícios, fisioterapia e/ou outras medicações que possam ajudar a reduzir a necessidade de AINEs como o meloxicam.


Outra consideração importante é que o meloxicam pode interagir com outros medicamentos que o animal esteja tomando, como outros AINEs, corticosteroides e diuréticos. É importante informar o veterinário sobre todos os medicamentos e suplementos que o cão está utilizando antes de iniciar o tratamento com meloxicam.


Por fim, é importante lembrar que o meloxicam para cães é uma medicação que deve ser prescrita somente por um médico veterinário, sendo contraindicado que você realize a medicação do seu pet por conta própria.


Referências bibliográficas


Doig, P & Purbrick, Kimberly & Hare, J & McKeown, D. (2000). Clinical efficacy and tolerance of meloxicam in dogs with chronic osteoarthritis. The Canadian veterinary journal. La revue vétérinaire canadienne. 41. 296-300.


Sobre o autor

Felipe Garofallo é médico-veterinário (CRMV/SP 39.972), especializado em ortopedia e neurocirurgia de cães e gatos e proprietário da empresa Ortho for Pets: Ortopedia Veterinária e Especialidades. Agende uma consulta pelo whatsapp ou (11)91258-5102.

3.415 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page