top of page

Lesão do músculo ílipsoas em cães

Atualizado: 23 de jan.

A lesão do músculo íliopsoas em cães é uma condição ortopédica que tem ganhado crescente atenção veterinária devido à sua prevalência e impacto na qualidade de vida dos animais.


O músculo íliopsoas, composto pelos músculos ilíaco e psoas, desempenha um papel fundamental na movimentação e suporte da região lombar e dos membros pélvicos. Sua lesão pode ocorrer devido a diversas causas, sendo mais comum em cães ativos, esportivos ou em animais mais velhos.

Causas:

A lesão do músculo íliopsoas pode ser causada por vários fatores, incluindo atividade física intensa, trauma, estresse repetitivo ou mesmo condições médicas subjacentes. Cães envolvidos em atividades atléticas, como corrida, salto ou atividades esportivas, têm maior probabilidade de desenvolver essa lesão. Além disso, a osteoartrite, desequilíbrios musculares e predisposição genética também podem contribuir.

Sintomas: Os sinais clínicos da lesão do músculo íliopsoas variam, mas frequentemente incluem claudicação, dor na região lombar ou quadril, dificuldade em pular, relutância em subir escadas e rigidez após o repouso. Os sintomas podem ser intermitentes e piorar durante ou após a atividade física.

Diagnóstico: O diagnóstico da lesão do músculo íliopsoas em cães envolve uma avaliação clínica minuciosa, histórico detalhado do paciente e exames complementares. Exames de imagem, como radiografias e ultrassonografia, podem ser utilizados para identificar alterações na região lombar e avaliar a condição do músculo. A ressonância magnética (RM) é frequentemente considerada a ferramenta de diagnóstico mais sensível para avaliar lesões musculares em detalhes. Tratamento: O tratamento da lesão do músculo íliopsoas é multifacetado e geralmente requer uma abordagem integrada. O repouso é essencial para permitir a recuperação inicial. A fisioterapia desempenha um papel crucial, envolvendo exercícios específicos para fortalecer os músculos circundantes, melhorar a amplitude de movimento e reduzir a dor. Modalidades como ultrassom terapêutico, estimulação elétrica e massagem podem ser incorporadas. O manejo da dor é uma parte importante do tratamento. Anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) podem ser prescritos para aliviar a inflamação e a dor. Em casos mais graves, a administração de analgésicos mais potentes pode ser considerada. O controle do peso corporal é fundamental para reduzir o estresse na região afetada. Prognóstico: O prognóstico para cães com lesão do músculo íliopsoas varia dependendo da gravidade da lesão, prontidão no diagnóstico e adesão ao tratamento. Muitos cães podem retornar a uma função normal com o tratamento apropriado. Prevenção: A prevenção da lesão do músculo íliopsoas em cães envolve o monitoramento cuidadoso da atividade física, o aquecimento adequado antes do exercício e a manutenção de um peso corporal saudável. Exames de rotina e check-ups veterinários regulares também são fundamentais para detectar precocemente quaisquer sinais de desconforto ou lesões musculares. Em conclusão, a lesão do músculo íliopsoas em cães é uma condição que exige uma abordagem abrangente, desde o diagnóstico preciso até o tratamento e a reabilitação. Com uma gestão adequada, muitos cães podem recuperar sua funcionalidade normal e qualidade de vida.


Veterinários especializados em ortopedia e fisioterapia animal desempenham um papel crucial no manejo eficaz dessa condição.


Referências bibliográficas


1. Cabon, Quentin & Bolliger, Christian. (2013). Iliopsoas muscle injury in dogs. Compendium: Continuing Education For Veterinarians. 35.


Sobre o autor

Felipe Garofallo é médico-veterinário (CRMV/SP 39.972), especializado em ortopedia e neurocirurgia de cães e gatos e proprietário da empresa Ortho for Pets: Ortopedia Veterinária e Especialidades. Agende uma consulta pelo whatsapp (11)91258-5102.

129 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Que tal receber grátis mais artigos incríveis como esse?

Obrigado(a)!

bottom of page