Instabilidade de Ombro em Cães

Atualizado: Abr 13

OUTROS NOMES: INSTABILIDADE ESCÁPULO-UMERAL EM CÃES


O que é a instabilidade de ombro?


As lesões no ombro podem aparecer quando os cães apresentam lesões repetitivas por entorse de baixo grau nos ligamentos, ou uma lesão por tensão nos músculos do manguito rotador (músculos supraespinhoso e infraespinhoso).


Quais são as raças mais predispostas?


Os animais afetados geralmente são cães de meia-idade, atléticos e de raças grandes.


Quais são os sinais clínicos da instabilidade de ombro?


A claudicação em cães afetados costuma piorar após o exercício. Os cães afetados por entorses e distensões de alto grau da articulação do ombro podem ficar mancando permanentemente.


Como diagnosticar a instabilidade de ombro?


O diagnóstico da instabilidade do ombro é feito por meio de um exame físico, geralmente realizado sob sedação ou anestesia geral. O ortopedista também irá indicar radiografias para verificar a presença de osteoartrite.


Além disso, exames de ressonância magnética ou artroscopia podem ser úteis na avaliação de cães com a suspeita clínica.


Como tratar a instabilidade de ombro?


O tratamento da instabilidade do ombro depende do grau de entorse e distensão e do grau de instabilidade. Lesões de baixo grau são frequentemente tratadas de forma não cirúrgica com medicamentos anti-inflamatórios, alterações na rotina de exercícios, fisioterapia e hidroterapia.


Lesões de alto grau podem ser tratadas com estabilização protética, fusão do ombro por artrodese ou substituição total do ombro.


No Brasil, a solução mais comum tem sido a artrodese de ombro para os animais afetados pelos problemas mais graves, que incluem: instabilidade grave, luxação, fraturas articulares e artrose. É a chamada cirurgia de “resgate”, porque é usada como último recurso, onde outras técnicas utilizadas para salvar a articulação teriam pouca probabilidade de sucesso.


No exterior, tratamentos de estabilização protética e substituição total do ombro tem apresentados bons resultados.


Referências


Kieves, Nina & Jones, Stephen. (2020). There is no superior treatment method for medial shoulder instability in dogs. Veterinary Evidence. 5. 10.18849/ve.v5i1.249.