top of page

Fraturas de mandíbula em cães e gatos

As fraturas de mandíbula são lesões relativamente comuns em cães e gatos, podendo ocorrer devido a diversos tipos de traumas, como acidentes automobilísticos, quedas, brigas com outros animais ou até mesmo por trauma devido a algum procedimento odontológico inadequado.


Essas fraturas podem variar em gravidade, desde fraturas simples e sem deslocamento ósseo até fraturas mais complexas e cominutivas.

A mandíbula é um osso longo e robusto que desempenha um papel fundamental na mastigação, na preensão de alimentos e na função da articulação temporomandibular. Portanto, as fraturas nessa região podem ter sérias consequências para a função normal da boca e para a saúde geral do animal.

Os sinais clínicos de uma fratura de mandíbula podem variar dependendo da localização e da gravidade da lesão. Alguns dos sintomas mais comuns incluem dor ao abrir ou fechar a boca, dificuldade em comer ou beber, mandíbula desalinhada, sangramento na boca, inchaço facial, salivação excessiva, fratura visível ou crepitação ao toque. Em casos mais graves, o animal pode apresentar dificuldade respiratória devido à obstrução das vias aéreas. O diagnóstico de uma fratura de mandíbula em cães e gatos geralmente é realizado por meio de uma combinação de exame clínico, radiografias e, em alguns casos, tomografia computadorizada (TC) para avaliar a extensão da lesão e planejar o tratamento adequado.

O tratamento das fraturas de mandíbula em cães e gatos pode variar dependendo da localização, tipo e gravidade da fratura, bem como das condições gerais do paciente. Em fraturas simples e não deslocadas, o tratamento conservador pode ser uma opção, envolvendo imobilização temporária da mandíbula. No entanto, em casos mais graves ou em fraturas com deslocamento ósseo, o tratamento cirúrgico é frequentemente necessário para realinhar os fragmentos ósseos e restaurar a função normal da mandíbula.

Existem várias técnicas cirúrgicas disponíveis para o tratamento de fraturas de mandíbula em cães e gatos, incluindo fixação interna com fios de aço inoxidável e placas e parafusos ósseas.

Após o tratamento, é importante fornecer cuidados pós-operatórios adequados, incluindo medicação para controle da dor e da inflamação, monitoramento da alimentação e da hidratação, e restrição da atividade física para promover a cicatrização adequada da mandíbula. A recuperação completa de uma fratura de mandíbula em cães e gatos pode levar várias semanas a meses, durante as quais o animal pode precisar de acompanhamento veterinário regular para avaliar o progresso e fazer ajustes no plano de tratamento, conforme necessário.

Em conclusão, as fraturas de mandíbula são lesões graves que podem afetar significativamente a qualidade de vida e a função normal da boca em cães e gatos. Um diagnóstico rápido e um tratamento adequado são essenciais para garantir uma recuperação bem-sucedida e minimizar as complicações a longo prazo. Os tutores de animais devem estar cientes dos sinais clínicos de uma fratura de mandíbula e procurar atendimento veterinário imediato se suspeitarem que seu animal de estimação possa ter sofrido uma lesão nessa região. Referências bibliográficas


Kitshoff, Adriaan & Rooster, Hilde & Ferreira, Sam & Steenkamp, Gerhard. (2012). A retrospective study of 109 dogs with mandibular fractures. Veterinary and comparative orthopaedics and traumatology : V.C.O.T. 26. 10.3415/VCOT-12-01-0003. Sobre o autor  

Felipe Garofallo é médico-veterinário (CRMV/SP 39.972), especializado em ortopedia e neurocirurgia de cães e gatos e proprietário da empresa Ortho for Pets: Ortopedia Veterinária e Especialidades. Agende uma consulta pelo whatsapp (11)91258-5102.

34 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Que tal receber grátis mais artigos incríveis como esse?

Obrigado(a)!

bottom of page