top of page

Cão mancando sem dor: O que pode ser?

Quando um cachorro está mancando sem aparentar dor, a situação pode ser desconcertante para os tutores, que geralmente associam claudicação à dor evidente. Embora a claudicação sem dor não seja comum, várias condições podem explicá-la. Este fenômeno pode ter diversas origens, incluindo problemas ortopédicos, neurológicos, e até fatores comportamentais.



Uma das causas mais frequentes de claudicação sem dor é a displasia coxofemoral, especialmente em raças grandes. A displasia coxofemoral é uma condição genética que afeta a articulação do quadril, fazendo com que a articulação seja instável e, eventualmente, levando a um desgaste anormal da cartilagem.


Embora a displasia coxofemoral possa causar dor, no início da doença ou em casos mais leves, o cachorro pode mancar devido à instabilidade articular sem necessariamente sentir dor intensa. A claudicação é uma forma de adaptação do animal para evitar o movimento que ele percebe como anômalo ou desconfortável.


Outra causa ortopédica é a luxação patelar, uma condição comum em raças pequenas. A luxação patelar ocorre quando a patela se desloca de seu local normal na articulação do joelho. Dependendo da gravidade da luxação, o cachorro pode mancar de forma intermitente ou constante. Em muitos casos, a luxação patelar pode não causar dor imediata, mas ainda resulta em claudicação devido à mecânica anormal do joelho.


Problemas neurológicos também podem causar claudicação sem dor. A claudicação resultante de neuropatia é geralmente devido à fraqueza muscular ou perda de propriocepção (a capacidade do cachorro de sentir a posição dos seus membros), e não necessariamente à dor.


Para diagnosticar a causa da claudicação sem dor, é crucial uma avaliação veterinária completa. O veterinário pode realizar um exame físico detalhado, incluindo palpação das articulações e dos ossos, testes neurológicos e observação da marcha. Radiografias, ultrassonografias e outros exames de imagem podem ser necessários para identificar problemas estruturais. Em alguns casos, exames de sangue e testes neurológicos avançados podem ser indicados para diagnosticar condições subjacentes.


Em conclusão, a claudicação sem dor em cães pode ser um sinal de várias condições, desde problemas ortopédicos e neurológicos até fatores comportamentais. Identificar a causa exata é essencial para o manejo e tratamento adequados. Com uma avaliação veterinária cuidadosa e, quando necessário, intervenções apropriadas, muitos cães podem voltar a uma marcha normal e a uma vida saudável.


Referências bibliográficas


Renberg, Walter. (2001). Evaluation of the Lame Patient. The Veterinary clinics of North America. Small animal practice. 31. 1-16, v. 10.1016/S0195-5616(01)50035-2.


Sobre o autor

Felipe Garofallo é médico-veterinário (CRMV/SP 39.972), especializado em ortopedia e neurocirurgia de cães e gatos e proprietário da empresa Ortho for Pets: Ortopedia Veterinária e Especialidades. Agende uma consulta presencial ou consultoria on-line por vídeo pelo whatsapp (11)91258-5102.

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Que tal receber grátis mais artigos incríveis como esse?

Obrigado(a)!

bottom of page