top of page

Uso de hastes bloqueadas para tratamento de cães com fraturas ósseas

Atualizado: 23 de jan.

As hastes bloqueadas são dispositivos utilizados na fixação de fraturas ósseas em cães.

As hastes bloqueadas são compostas por um material rígido, geralmente de aço inoxidável ou titânio, que é inserido dentro do canal medular do osso fraturado.


A haste bloqueada é chamada assim porque é projetada com um sistema de bloqueio que impede o movimento da fratura, proporcionando estabilidade mecânica.


O uso de hastes bloqueadas é comum em cães com fraturas de membros longos, como o fêmur ou a tíbia. Elas são particularmente úteis em casos de fraturas instáveis, onde outros métodos de fixação, como placas ou fixadores externos, podem não ser adequados.


Para a aplicação da haste bloqueada, o corte cirúrgico (incisão) é feito na pele sobre o local da fratura e os músculo são afastados para expor o osso. Em seguida, é feita uma perfuração no canal medular do osso com brocas apropriadas. A haste bloqueada é então inserida através do canal medular até atingir o local correto da fratura. Em seguida, o sistema de bloqueio é ativado para fixar a haste no lugar e impedir que ela se mova.


A inserção da haste bloqueada requer uma técnica cirúrgica cuidadosa e precisa, para garantir que a haste seja inserida no local correto e bloqueada de forma apropriada.


Em alguns casos, pode ser necessário realizar uma osteotomia (corte cirúrgico no osso) para garantir que a haste fique posicionada corretamente.


Uma das vantagens das hastes bloqueadas é a capacidade de suportar cargas pesadas e permitir uma rápida recuperação do animal.


No entanto, existem alguns riscos associados a essa técnica, como a possibilidade de quebra da haste ou afrouxamento do sistema de bloqueio, o que pode exigir cirurgias adicionais.


Por isso, é importante que a inserção da haste seja feita por um cirurgião veterinário experiente e que o pós-operatório seja acompanhado de perto para garantir a recuperação adequada do animal.


Referências bibliográficas


Denny HR, Gibbs C, Kirpensteijn J, et al. Surgical Management of Long Bone Fractures in Dogs and Cats. In: Tobias KM, Johnston SA, eds. Veterinary Surgery: Small Animal. St. Louis, MO: Elsevier Saunders; 2012:1365–1392.


Fossum TW. Small Animal Surgery. 5th ed. St. Louis, MO: Elsevier Mosby; 2018.


Weh JM, Hulse D. Intramedullary pinning and external skeletal fixation. In: Slatter D, ed. Textbook of Small Animal Surgery. 3rd ed. Philadelphia, PA: WB Saunders; 2003:2104–2134.


Sobre o autor

Felipe Garofallo é médico-veterinário (CRMV/SP 39.972), especializado em ortopedia e neurocirurgia de cães e gatos e proprietário da empresa Ortho for Pets: Ortopedia Veterinária e Especialidades. Agende uma consulta pelo whatsapp (11)91258-5102.


79 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


Que tal receber grátis mais artigos incríveis como esse?

Obrigado(a)!

bottom of page