top of page

Fraturas de coluna em cães e gatos

As fraturas de coluna em cães e gatos são lesões graves que afetam a estrutura óssea da coluna vertebral. Essas fraturas podem ocorrer como resultado de vários tipos de trauma, incluindo quedas de altura, atropelamentos, lutas com outros animais, lesões por projéteis, acidentes automobilísticos ou doenças degenerativas da coluna.



Os sinais clínicos associados a uma fratura de coluna podem variar significativamente dependendo da localização, extensão e gravidade da lesão. Em alguns casos, os sintomas podem incluir dor intensa, fraqueza ou paralisia nas extremidades, alterações na postura ou marcha, dificuldade em se locomover, perda de controle da bexiga e do intestino, e respiração comprometida.

O diagnóstico de uma fratura de coluna em cães e gatos geralmente é realizado por meio de exames físicos detalhados, história clínica completa e exames de imagem avançados, como radiografias, tomografia computadorizada (TC) ou ressonância magnética (RM). Esses exames são essenciais para determinar a localização exata da fratura, avaliar a extensão do dano e planejar o tratamento adequado e avaliar os danos na medula espinhal.

O tratamento das fraturas de coluna em cães e gatos pode ser desafiador e depende da natureza específica da lesão, bem como das condições clínicas gerais do paciente. Em alguns casos, o tratamento conservador pode ser considerado, envolvendo repouso estrito, imobilização com coletes ortopédicos ou gaiolas e manejo da dor com medicações apropriadas.

No entanto, em muitos casos, especialmente aqueles que envolvem instabilidade da coluna vertebral, compressão da medula espinhal ou lesões neurológicas significativas, o tratamento cirúrgico é necessário. As opções cirúrgicas podem incluir a estabilização da coluna vertebral com implantes ortopédicos, como placas e parafusos, parafusos pediculares, ou parafusos e cimento ósseo, além de técnicas de descompressão da medula espinhal como por exemplo a laminectomia.

É importante ressaltar que o prognóstico para cães e gatos com fraturas de coluna pode ser reservado e varia dependendo de vários fatores, como a gravidade da lesão, a presença de danos à medula espinhal, a localização da fratura e a prontidão do tratamento instituído. Em muitos casos, os pacientes podem experimentar algum grau de recuperação, mas em alguns casos graves, as sequelas neurológicas permanentes podem ocorrer.

O manejo pós-operatório e a reabilitação são fundamentais para maximizar o potencial de recuperação do paciente e minimizar complicações. Esse manejo pode incluir terapia física, controle da dor, cuidados com a bexiga e o intestino, e acompanhamento regular com o veterinário para monitorar a progressão da recuperação.

É crucial que os tutores entendam os riscos e desafios associados ao tratamento de fraturas de coluna em cães e gatos e trabalhem em estreita colaboração com a equipe veterinária para fornecer o melhor cuidado possível ao seu animal de estimação. A prevenção de lesões traumáticas, como quedas e atropelamentos, é fundamental para evitar fraturas de coluna e outras lesões graves.

Referências bibliográficas


Orgonikova, Ivona & Brocal, Josep & Cherubini, Giunio & Palus, Viktor. (2021). Vertebral fractures and luxations in dogs and cats, part 1: evaluation of diagnosis and prognosis. Companion Animal. 26. 1-10. 10.12968/coan.2020.0027.


Sobre o autor

Felipe Garofallo é médico-veterinário (CRMV/SP 39.972), especializado em ortopedia e neurocirurgia de cães e gatos e proprietário da empresa Ortho for Pets: Ortopedia Veterinária e Especialidades. Agende uma consulta presencial ou consultoria on-line pelo whatsapp (11)91258-5102.

75 visualizações0 comentário

Comments


Que tal receber grátis mais artigos incríveis como esse?

Obrigado(a)!

bottom of page