Buscar

Como cuidar do seu gato depois de uma cirurgia

Atualizado: 1 de dez. de 2021


O momento após a cirurgia é fonte de dúvidas e preocupações para a maioria dos tutores de cães e gatos. Inclusive, você sabia que os cuidados nesse período são essenciais para o sucesso do procedimento? Confira abaixo os principais cuidados:


1) Repouso


Depois de chegar em casa, você deve manter seu gato aquecido e confortável fornecendo uma cama limpa, de preferência em um quarto silencioso e sem correntes de ar e a uma temperatura agradável.


Nesse período, é essencial evitar que ele corra, pule e que realize outras atividades extenuantes, e que possam causar tensão excessiva na ferida cirúrgica.


Para a maioria dos procedimentos, a atividade deve ser restringida por uma semana inteira após a cirurgia. Além disso, em hipótese alguma ele poderá sair de casa.


2) Alimentação Algumas horas depois de chegar em casa, você pode oferecê-lo aproximadamente metade da alimentação normal.


Caso ele coma e a quantidade fornecida e ainda aparente estar com fome, você pode oferecer o resto da refeição uma hora depois.


Alguns gatos sentem náuseas após a anestesia geral, portanto, dividir a refeição em porções menores pode diminuir o risco de náuseas e vômitos.

3) Água


Ao menos que você seja instruído de outra forma, o acesso a água não deve ser restringido.


4) Sonolência

Por ter recebido uma anestesia geral, esses medicamentos podem levar várias horas para sair do organismo e podem fazer com que alguns pacientes fiquem sonolentos por um dia ou mais.


Nas próximas 24 horas, o comportamento dele deve retornar gradualmente ao normal, no entanto, contate o médico veterinário caso você esteja preocupado(a). 5) Tosse

Durante a anestesia, o gato poderá ser entubado para administração de oxigênio e gás anestésico e isso pode causar uma leve irritação na traquéia, causando tosse.


A tosse pós-cirúrgica geralmente diminuirá nos próximos dias, mas, caso a tosse persista ou piore, entre em contato com o veterinário. 6) Cuidados com a ferida cirúrgica

É importante ressaltar que você deve colocar em seu gato um colar protetor do tipo elizabetano (também chamado de “cone”) para evitar o contato da boca do animal com os pontos.

A princípio muitos gatos acham os colares estranhos e tentam removê-los ou ficam imóveis. No entanto, após um curto período, a maioria dos gatos se acalma e tolera o uso do colar. Não deixe ele sem o colar, mesmo caso apresente um comportamento estranho no primeiro momento.


É importante manter o colar o tempo todo, ao invés de colocá-lo e tirá-lo. Leva apenas alguns segundos para o gato remover os pontos ou danificar o local da cirurgia. Se o seu gato conseguir remover os pontos, vá para o hospital o mais rápido possível.


A incisão deve ser estar limpa e as bordas devem estar unidas. A pele ao redor da incisão deve ser de uma cor normal ou rosa-avermelhada.


Em gatos de pele clara, hematomas podem ser vistos ao redor do local da cirurgia. Eles podem não aparecer até alguns dias após a cirurgia e, em alguns casos, o hematoma pode surgir grande demais em comparação com o tamanho da incisão.


O hematoma ocorre devido à infiltração de sangue sob as bordas da pele e é uma ocorrência normal. Em alguns casos, uma pequena quantidade de sangue pode vazar de uma nova incisão por até vinte e quatro horas, especialmente se o animal for muito ativo.

Caso você note alguma alteração no local da cirurgia, você entrar em contato com o hospital imediatamente, fique de olho em mudanças como: drenagem contínua ou excessiva do sangue, vazamento intermitente de sangue que continua por mais de vinte e quatro horas, inchaço em excesso ou vermelhidão da pele, e cheiros desagradáveis ​​ou secreção.

7) Cuidado com os pontos O cuidado com os pontos é essencial no período pós-operatório. Aqui no site há uma publicação somente sobre o assunto, e você pode acessá-la clicando aqui.

8) Remoção dos pontos Em geral, a maioria dos pontos de pele ou suturas são removidos e de sete a quatorze dias após a cirurgia; o tempo real depende do tipo de procedimento. Em alguns casos, o veterinário pode usar suturas que não necessitem remoção (suturas absorvíveis). Esses fios são colocados sob a pele do animal e serão dissolvidos nas próximas semanas. Se você tiver alguma dúvida sobre os pontos, entre em contato com o seu veterinário. 9) Retorno às atividades normais O retorno às atividades dependerá do tipo de cirurgia que seu gato foi submetido. Na maioria dos casos, a atividade precisará ser restringida por pelo menos uma a duas semanas ou até que as suturas sejam removidas. Cirurgias ortopédicas por exemplo, podem necessitar de uma período de repouso maior, como oito semanas, ou até mais. Durante o tempo com a sutura, é importante limitar a atividade do seu gato para evitar que a incisão se abra. Evitar banhos durante esse período também é essencial, uma vez que a umidade pode ajudar a introduzir bactérias na ferida e causar infecções.


10) Medicações do pós-operatório Após a cirurgia, medicamentos para a dor ou outros medicamentos orais podem ser recomendados para casa. Se você recebeu qualquer receita para administrar, leia com atenção e certifique-se de administrar todos os medicamentos conforme as instruções. Se você estiver tendo problemas para administrar o remédio, entre em contato com a equipe responsável pela cirurgia para receber instruções de como fornecer a medicação ou da possibilidade para realizar a medicação por injeção, caso possível.


Sobre o autor

Felipe Garofallo é médico veterinário (CRMV/SP 39.972) e atua na área de ortopedia e cirurgia de cães e gatos em São Paulo e cidades da região. Realiza consultas em domicílio para tutores e serviço terceirizado para clínicas e hospitais veterinários. Você pode agendar uma consulta pelo whatsapp (11)91152-4321.

744 visualizações0 comentário