Osteodistrofia Hipertrófica em Cães (ODH)

Atualizado: Abr 6

OUTROS NOMES: ESCORBUTO ESQUELÉTICO, OSTEODISTROFIA METAFISÁRIA, OSTEODISTROFIA METAFISÁRIA, DISPLASIA METAFISÁRIA, DOENÇA DE MOELLER-BARLOW



O que é a osteodistrofia hipertrófica?


A Osteodistrofia Hipertrófica (ODH ) é uma doença do desenvolvimento que afeta as metáfises dos ossos longos, que é a região de crescimento na extremidade do osso, adjacente à placa de crescimento.


Uma série de eventos ocorre, começando com uma ruptura dos vasos sanguíneos próximos à placa de crescimento. Esses vasos se distendem e sangram no osso. Em vez de endurecer e ossificar como deveria acontecer com os ossos em crescimento, o osso nesta região morre. Em seguida, é reabsorvido e desenvolve microfratura como resultado do enfraquecimento da estrutura óssea. Em resposta, o corpo deposita um novo osso na superfície do osso. Isso faz com que as extremidades dos ossos longos se tornem significativamente espessas e inchadas.


O rádio, a ulna e a tíbia são os mais comumente afetados, mas também pode ocorrer nas costelas, mandíbula e ossos da pata.


Quem tem osteodistrofia hipertrófica?


A ODH ocorre em cães jovens, de crescimento rápido, geralmente entre as idades de 3 a 6 meses. Ocorre principalmente em raças grandes e gigantes, incluindo Dogue Alemão, Boxers, Pastores Alemães, Setters Irlandeses, Labrador Retrievers e Weimaraners. Os machos são mais comumente afetados do que as fêmeas.


Quais os sinais clínicos de osteodistrofia hipertrófica?


Os sinais clínicos geralmente começam com um início agudo de claudicação. Filhotes podem ser afetados de forma tão severa que se recusam a ficar em pé ou andar, especialmente se vários membros forem afetados. Outros sinais clínicos incluem febre, anorexia, depressão, letargia e dor e inchaço nos ossos afetados.


Como é feito o diagnóstico da osteodistrofia hipertrófica?

https://www.researchgate.net/publication/12832847

O diagnóstico é baseado na história do paciente e nos achados do exame físico. Os achados no exame físico variam de claudicação leve a claudicação grave afetando todos os quatro membros. Animais mais gravemente afetados geralmente são incapazes de ficar em pé ou andar. As metáfises de ossos longos são inchadas, quentes e dolorosas à palpação.


O inchaço costuma estar presente em todos os quatro membros; no entanto, o edema do membro torácico pode ser mais óbvio, especialmente no rádio. Cães gravemente afetados podem ficar deprimidos, anoréxicos e ter febre. Em alguns casos, hipocalcemia e bacteremia já foram relatados em alguns casos.


Radiografias dos membros poderá ajudar no diagnóstico. Cães com ODH mostrarão uma linha radioluscente em um raio X onde a destruição do osso ocorreu, adjacente às placas de crescimento. Às vezes, o crescimento de um novo osso também é visível nas radiografias, e a área do osso próxima à placa de crescimento fica arqueada.


Qual a causa da osteodistrofia hipertrófica?


A causa exata do ODH é desconhecida. As teorias incluem infecções por vírus ou bactérias, mas nenhum patógeno específico foi isolado. Alguns acreditam que seja devido à deficiência de vitamina C, porque cães com ODH apresentam sinais e alterações ósseas semelhantes aos que têm escorbuto. No entanto, os cães podem sintetizar sua própria vitamina C, e a suplementação da vitamina em cães afetados nem sempre altera ou cura a doença. Outros atribuem a doença a uma dieta com excesso de proteínas, calorias e / ou cálcio, mas não há estudos que comprovem isso.


Qual o tratamento da osteodistrofia hipertrófica?


Os cães com osteodistrofia hipertrófica são tratados principalmente com cuidados de suporte. Isso inclui antiinflamatórios prescritos para diminuir a dor e o inchaço, antibióticos, fluidoterapia, suporte nutricional, suplementação de vitamina C e, em alguns casos, corticosteróides.


O exercício deve ser limitado a uma caminhada com guia curta na grama ou outras superfícies macias. Em alguns casos, a fisioterapia é indicada para manter o tônus ​​muscular. A cirurgia corretiva futuramente às vezes é necessária em cães cujos ossos ficaram com desvio angular ósseo devido ao dano às placas de crescimento.


A osteodistrofia hipertrófica pode ser prevenida?


Como tão pouco se sabe sobre a causa da doença, até onde sabemos não existem medidas preventivas eficazes. Por uma questão de boa saúde e prevenção de outras doenças, no entanto, cães de raças gigantes e grandes devem ser alimentados com uma dieta que promova um crescimento lento e constante, ao invés de um crescimento rápido.


Qual o prognóstico para meu cão com osteodistrofia hipertrófica?


O prognóstico da osteodistrofia hipertrófica pode variar de moderado a ruim. A ODH ocorre esporadicamente e pode durar algumas semanas de cada vez. A recorrência é esperada na maioria dos cães, até atingirem os 8-10 meses de idade. Como a doença causa uma interrupção no desenvolvimento normal dos ossos, pode resultar em deformidade dos ossos longos ou, nos casos mais graves, nanismo. 1. CARNEIRO, S.C.M.C.; FERREIRA, R.P.; FIORAVANTI, M.C.S. et al. Superalimentação desenvolvimento do esqueleto de cães da raça Dogue Alemão: aspectos clínicos e radiográficos. Arq. Bras.Med.Vet.Zootec. vol. 58, no.4, p. 256-260, 2006


2. FOSSUM, T, W. Cirurgia de pequenos animais. 2ª Ed, São Paulo: Roca. 2005.


3. JOHNSON K.A., WATSON A.D.J. Tratado de medicina interna veterinária. 4ª ed, São Paulo: Manole, 1997.


4. Abeles, V & Harrus, Shimon & Angles, John & Shalev, G & Aizenberg, Itzhak & Peres, Y & Aroch, Itamar. (1999). Hypertophic osteodystrophy in six Weimaraner puppies associated with systemic signs. The Veterinary record. 145. 130-4. 10.1136/vr.145.5.130.