Osteocondrite Dissecante do Úmero em Cães (OCD)

Atualizado: Abr 6

OUTRO NOME: OSTEOCONDRITE DISSECANTE DO OMBRO



O que é a osteocondrite dissecante da cabeça do úmero?


Osteocondrite dissecante (OCD) é uma condição do desenvolvimento que surge devido a um distúrbio na diferenciação normal das células da cartilagem, resultando em falha da ossificação endocondral (processo essencial durante o desenvolvimento fetal do sistema esquelético, resultando na formação óssea).


Em cães que crescem muito rapidamente, o rápido crescimento da cartilagem pode ultrapassar seu próprio suprimento de sangue, causando o desenvolvimento anormal da cartilagem, resultando em claudicação, dor e subsequente osteoartrite. Em alguns casos, os retalhos da cartilagem doente separam-se da superfície da cartilagem remanescente. Isso é chamado de osteocondrite dissecante.


Existe predisposição racial?


Fatores genéticos são a causa mais importante de OCD, com forte predisposição racial, principalmente em cães de raça Labrador e cães gigantes. Diferentes raças parecem estar predispostas a desenvolver a doença em diferentes articulações.


Por exemplo, a articulação do ombro é mais comumente afetada em Border Collies e Dogue Alemão. Vários outros fatores, como problemas alimentares ou nutricionais durante os primeiros meses de vida, desequilíbrios hormonais e traumas nas articulações, também podem aumentar o risco de desenvolver OCD.


Como saber se meu cão tem osteocondrite dissecante?


A maioria dos cães com OCD começa a apresentar sinais clínicos antes de completarem um ano de idade, embora ocasionalmente (principalmente com OCD no ombro) os sinais possam aparecer quando seu cão for mais velho.


Os sinais clínicos são variáveis ​​e dependem da articulação afetada e do tamanho do defeito da cartilagem. Os sinais mais comuns incluem claudicação, rigidez, dor ou inchaço nas articulações, relutância em praticar exercícios ou brincar ou depressão geral.


Como a osteocondrite dissecante do ombro é diagnosticada?


Fonte: vcahospitals.com

A OCD é normalmente diagnosticada após um processo de avaliação multimodal. Em primeiro lugar, o seu cão deverá ser examinado por um ortopedista. Em seguida, seu cão deverá realizar radiografias das articulações afetadas sob sedação ou anestesia geral.


Como a OCD pode ocorrer ao mesmo tempo que outras doenças ortopédicas do desenvolvimento (como certas manifestações de displasia do cotovelo), alguns cães podem precisar de imagens diagnósticas adicionais, como tomografia computadorizada ou ressonância magnética.


Após o diagnóstico por imagem, caso confirmado o diagnóstico, seu cão pode precisar de cirurgia, ou até mesmo a artroscopia na articulação afetada.


Meu cão desenvolverá osteoartrite?


Assim que a OCD começa a se desenvolver, a osteoartrite (inflamação da articulação e dos ossos associados) imediatamente começa a se desenvolver. Uma vez presente, a osteoartrite não pode ser curada, mas pode ser tratada com eficácia na maioria dos pacientes.


Como a osteocondrite dissecante de ombro é tratada?


Várias opções de tratamento estão disponíveis para a OCD do ombro. A melhor opção de tratamento para cada cão só pode ser recomendada após avaliação clínica e radiográfica.


O manejo não cirúrgico é ocasionalmente apropriado para cães com pequenos defeitos na cartilagem e desconforto mínimo; no entanto, a maioria dos cães é tratada cirurgicamente.


Remoção cirúrgica do retalho de cartilagem


Certos tipos de pequenos defeitos da cartilagem em locais específicos são tratados cirurgicamente pela remoção do retalho e desbridamento do leito defeituoso, que também pode ser realizado via artroscopia.


Isso permite que o defeito da cartilagem cicatrize pela formação da cartilagem cicatricial ao longo de várias semanas. A cartilagem cicatricial (fibrocartilagem) é menos robusta do que a cartilagem articular saudável (hialina), portanto, embora isso permita que parte da inflamação articular se resolva em curto prazo, a articulação permanecerá anormal com o desenvolvimento contínuo de osteoartrite e desgaste da cartilagem.


Atualmente, esta cirurgia é recomendada para lesões de doença muito pequenas ou superficiais.


No exterior, implantes como o SynaCart estão sendo bastante utilizados na região da lesão, como tratamento alternativo.


O seu veterinário ortopedista irá aconselhá-lo sobre o melhor tratamento para o seu cão.


Referências


CRAIG, P. H. & RISER, W. H. (1965) Osteochondritis dissecans in the proximal humerus of the dog. Journal of the American Veterinary Radiology Society 6, 40-49. MAHIROGULLARI, M., CLOROS, G. D., WIESLER, E. R., FERGUSON, C. & POEHLING, G. G. (2008) Osteochondritis dissecans of the humeral head. Joint Bone Spine 75, 226-228


Peterson, C. J. (1984) Osteochondritis dissecans of the humeral head of a cat. New Zealand Veterinary Journal 32, 115-116


Tomlinson, J. L., COOK, J. L., KUROKI, K., KREEGER, J. M. & ANDERSON, M. A. (2001) Biochemical characterization of cartilage affected by osteochondritis dissecans in the humeral head of dogs. American Journal of Veterinary Research 62, 876-881