top of page

Disjunção mentoniana em cães e gatos

A disjunção mentoniana em cães e gatos é uma condição ortopédica grave que pode ocorrer após trauma na região da mandíbula. Essa lesão afeta a junção mentoniana, localizada na região inferior da mandíbula, próxima aos dentes incisivos inferiores.



As causas mais comuns de disjunção mentoniana em cães e gatos estão relacionadas a traumas severos, como acidentes automobilísticos, quedas de altura, agressões de outros animais ou até mesmo o impacto de objetos duros na região da mandíbula.

Os sintomas decorrentes da disjunção mentoniana podem variar de acordo com a gravidade da lesão, mas geralmente incluem dor e desconforto ao tentar abrir a boca ou movimentar a mandíbula, dificuldade para se alimentar e beber água, lacerações na pele ao redor da mandíbula, inchaço e deformidade na região afetada, além de salivação excessiva devido à dor e desconforto associados à lesão.

O diagnóstico da disjunção mentoniana geralmente é feito por um veterinário com base na história clínica do animal e exame físico e, em alguns casos, exames de imagem, como radiografias para avaliar a possibilidade de outras lesões.

O tratamento da disjunção mentoniana em cães e gatos geralmente é realizado por cirurgia utilizando fio de aço (cerclagem), proporcionando estabilidade e permitindo a cicatrização adequada da região afetada. Além disso, medicamentos para controle da dor e inflamação podem ser prescritos para ajudar no alívio dos sintomas durante o processo de recuperação.

O prognóstico para animais com disjunção mentoniana depende da gravidade da lesão e da resposta ao tratamento. Com cuidados adequados, muitos animais se recuperam totalmente e podem retomar suas atividades normais. No entanto, em casos graves ou quando há complicações, o prognóstico pode ser menos favorável. Após o tratamento, é importante seguir as orientações do veterinário e fornecer cuidados adequados ao animal durante o processo de recuperação, incluindo restrição de atividade, alterações na dieta, administração de medicamentos e acompanhamento veterinário regular.


Referências bibliográficas


Glyde, Mark & Lidbetter, David. (2003). Management of Fractures of the Mandible in Small Animals. In Practice. 25. 10.1136/inpract.25.10.570.


Sobre o autor

Felipe Garofallo é médico-veterinário (CRMV/SP 39.972), especializado em ortopedia e neurocirurgia de cães e gatos e proprietário da empresa Ortho for Pets: Ortopedia Veterinária e Especialidades. Agende uma consulta presencial ou consultoria on-line pelo whatsapp (11)91258-5102.

21 visualizações0 comentário

Comments


Que tal receber grátis mais artigos incríveis como esse?

Obrigado(a)!

bottom of page