top of page

Uso de anticorpos monoclonais em cães com doenças articulares

Atualizado: 23 de jan.

Anticorpos monoclonais são proteínas criadas em laboratório que imitam a capacidade do sistema imunológico de combater infecções e doenças. Eles são chamados "monoclonais" porque são produzidos a partir de uma única célula imunológica.


Os anticorpos monoclonais são uma classe de medicamentos que têm sido usados em humanos para tratar uma variedade de doenças, incluindo câncer e doenças autoimunes.


Mais recentemente, foram desenvolvidos anticorpos monoclonais para uso em animais, incluindo cães, para tratar doenças articulares como osteoartrite.


Os anticorpos monoclonais têm o potencial de serem eficazes no tratamento de várias doenças articulares em cães, incluindo artrite reumatoide, artrite séptica, artrite imune-mediada e outras formas de inflamação articular.


Esses anticorpos são projetados para se ligar a moléculas específicas no corpo (proteínas-alvo) que contribuem para a inflamação e a dor nas articulações.


Ao se ligar a essas moléculas, os anticorpos monoclonais ajudam a reduzir a inflamação e a dor nas articulações, melhorando assim a qualidade de vida do animal.


Existem dois tipos principais de anticorpos monoclonais: os que se ligam diretamente a células doentes, como no caso do tratamento de câncer, e os que se ligam a moléculas pró-inflamatórias, como no tratamento de doenças autoimunes.


Até o momento, há poucos anticorpos monoclonais aprovados para uso em cães com doenças articulares, e eles geralmente são prescritos como parte de um plano de tratamento abrangente que pode incluir outras medicações, mudanças na dieta e exercícios físicos específicos para ajudar a aliviar a dor e melhorar a mobilidade do animal. Os anticorpos monoclonais são administrados por via intravenosa ou subcutânea.


Como qualquer medicamento, os anticorpos monoclonais podem ter efeitos colaterais, e é importante discutir com um veterinário as possíveis vantagens e riscos antes de iniciar qualquer tratamento com eles.


Alguns dos possíveis efeitos colaterais dos anticorpos monoclonais em cães podem incluir reações alérgicas, problemas gastrointestinais e diminuição da imunidade.


Em resumo, os anticorpos monoclonais são uma opção de tratamento relativamente nova para cães com doenças articulares, e podem ser usados como parte de um plano de tratamento abrangente para ajudar a aliviar a dor e melhorar a qualidade de vida do animal.


No entanto, é importante discutir com um veterinário as vantagens e desvantagens do uso de anticorpos monoclonais e outros tratamentos para o seu pet.


Referências bibliográficas


Beirao, Breno & Raposo, Teresa & Jain, Saurabh & Hupp, Ted & Argyle, David. (2016). Challenges and opportunities for monoclonal antibody therapy in veterinary oncology. The Veterinary Journal. 218. 10.1016/j.tvjl.2016.11.005.


Gearing, David & Virtue, Elena & Gearing, Robert & Drew, Alexander. (2013). A fully caninised anti-NGF monoclonal antibody for pain relief in dogs. BMC veterinary research. 9. 226. 10.1186/1746-6148-9-226.


Sobre o autor

Felipe Garofallo é médico-veterinário (CRMV/SP 39.972), especializado em ortopedia e neurocirurgia de cães e gatos e proprietário da empresa Ortho for Pets: Ortopedia Veterinária e Especialidades. Agende uma consulta pelo whatsapp (11)91258-5102.


755 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Que tal receber grátis mais artigos incríveis como esse?

Obrigado(a)!

bottom of page