top of page

Ruptura de ligamento cruzado cranial em cães da raça Maltês

A ruptura do ligamento cruzado cranial (RLCC) é uma das lesões ortopédicas mais comuns em cães, e infelizmente, os Maltês não estão isentos dessa condição. Esta lesão afeta o ligamento localizado dentro da articulação do joelho, comprometendo a estabilidade da perna e causando desconforto considerável para o animal.



Causas: A ruptura do ligamento cruzado cranial em cães Maltês pode ocorrer devido a diversos fatores, incluindo predisposição genética, obesidade, trauma físico, atividade excessiva, ou simplesmente pelo desgaste natural associado ao envelhecimento. Raças pequenas, como os Maltês, podem apresentar maior suscetibilidade a essa condição. A presença da luxação medial de patela, também aumenta a probabilidade da ruptura do ligamento cruzado cranial.

Sintomas: Os sintomas de ruptura do ligamento cruzado cranial em cães incluem claudicação repentina, inchaço na articulação do joelho, relutância em apoiar a perna afetada, e, em alguns casos, um som de estalo durante. A dor e a inflamação resultantes podem levar a uma diminuição na atividade física do cão.

Diagnóstico: O diagnóstico é geralmente feito por um veterinário ortopedista, através de exames físico realizando o teste de gaveta. As radiografias em alguns casos também podem detectar o problema, devido ao avanço da tíbia em relação ao fêmur. Em alguns casos, a utilização de exames de imagem mais avançados podem ser realizados, como a ressonância magnética, para avaliar a extensão da lesão, e principalmente os meniscos.

Tratamento: O tratamento para ruptura do ligamento cruzado cranial em Maltês pode variar de acordo com a gravidade da lesão. Em casos leves, medidas conservadoras, como repouso, fisioterapia e medicamentos para alívio da dor, podem ser suficientes. Entretanto, o tratamento da ruptura do ligamento cruzado cranial é predominantemente cirúrgico para restaurar a estabilidade da articulação e evitar danos adicionais, como o avanço da doença articular degenerativa (artrose).

Reabilitação: Independentemente do tratamento escolhido, a reabilitação é uma parte crucial do processo de recuperação. A fisioterapia, exercícios controlados e monitoramento constante ajudam a fortalecer a musculatura ao redor da articulação, promovendo uma recuperação mais rápida e eficaz.

Prevenção: A prevenção da ruptura do ligamento cruzado cranial em cães da raça Maltês envolve a manutenção de um peso corporal saudável, controle adequado da atividade física, e atenção aos sinais de desconforto ou claudicação. Exames regulares com o veterinário também são essenciais para identificar precocemente quaisquer problemas ortopédicos.

A ruptura do ligamento cruzado cranial é uma condição desafiadora, mas com diagnóstico precoce, tratamento adequado e cuidados apropriados, os cães da raça Maltês afetados podem desfrutar de uma qualidade de vida significativamente melhorada.


A colaboração próxima com um veterinário especializado em ortopedia e a adesão às orientações de cuidados pós-tratamento são essenciais para garantir a saúde e a felicidade desses animais de estimação tão especiais.


Referências bibliográficas


Lampman, T.J. & Lund, Elizabeth & Lipowitz, A.J.. (2003). Cranial cruciate disease: Current status of diagnosis, surgery, and risk for disease. Veterinary and Comparative Orthopaedics and Traumatology. 16. 122-126. 10.1055/s-0038-1632767.


Sobre o autor

Felipe Garofallo é médico-veterinário (CRMV/SP 39.972), especializado em ortopedia e neurocirurgia de cães e gatos e proprietário da empresa Ortho for Pets: Ortopedia Veterinária e Especialidades. Agende uma consulta pelo whatsapp (11)91258-5102.

111 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Que tal receber grátis mais artigos incríveis como esse?

Obrigado(a)!

bottom of page