top of page

Intoxicação por sapos (bufotoxina) em cães

Atualizado: 23 de jan.

A intoxicação por sapos é um problema comum em cães, especialmente na primavera e verão, quando há um aumento na atividade desses animais.


A bufotoxina é a substância tóxica produzida por alguns tipos de sapos, que podem causar uma série de sintomas graves em cães que os lambem ou mordem.


Os sinais clínicos da intoxicação por sapos em cães incluem salivação excessiva, vômitos, diarreia, agitação, aumento da frequência cardíaca, dificuldade para respirar, convulsões e, em casos graves, parada cardiorrespiratória e morte.


A intoxicação por sapos é uma emergência médica veterinária e requer tratamento imediato para evitar complicações graves.


O diagnóstico da intoxicação por sapos em cães é baseado nos sinais clínicos e em exames físicos.


O veterinário pode realizar exames de sangue e urina para avaliar a função renal e cardíaca do cão e identificar possíveis complicações decorrentes da intoxicação.


Em alguns casos, pode ser necessário realizar exames de imagem, como radiografias ou ultrassonografias, para avaliar possíveis danos ao coração, pulmões ou outros órgãos.


O tratamento da intoxicação por sapos em cães inclui a lavagem gástrica para remover a substância tóxica do estômago, administração de carvão ativado para absorver a toxina, medicamentos para controlar os sintomas, suporte de fluidos e monitoramento da função renal e cardíaca.


Em casos graves, pode ser necessário realizar tratamentos intensivos, como ventilação mecânica e medicamentos para controlar a pressão arterial.


A prevenção da intoxicação por sapos em cães inclui manter os cães sob supervisão durante as atividades ao ar livre, evitando que eles mordam ou lambam sapos, especialmente à noite, quando esses animais são mais ativos.


A intoxicação por sapos é um problema grave em cães e pode levar a morte.


A prevenção é a chave para evitar essa condição, e é importante procurar atendimento veterinário imediatamente se o seu cão apresentar sinais clínicos de intoxicação por sapos.


Se você mora em uma área onde sapos são comuns, consulte seu veterinário sobre medidas preventivas para manter seu cão seguro.


Referências bibliográficas


Burda, M. E., & Holan, K. M. (2017). Toad toxicity in dogs. Veterinary Clinics of North America: Small Animal Practice, 47(2), 405-416.


Gwaltney-Brant, S. M. (2013). Toad toxicosis. In Small Animal Toxicology (3rd ed., pp. 892-897). Saunders.


Hall, J. O., & Howie, R. W. (2019). Bufonid toad toxicosis. In Handbook of Small Animal Practice (6th ed., pp. 796-800). Saunders.


Sobre o autor

Felipe Garofallo é médico-veterinário (CRMV/SP 39.972), especializado em ortopedia e neurocirurgia de cães e gatos e proprietário da empresa Ortho for Pets: Ortopedia Veterinária e Especialidades. Agende uma consulta pelo whatsapp (11)91258-5102.

6.008 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Que tal receber grátis mais artigos incríveis como esse?

Obrigado(a)!

bottom of page