top of page

Fraturas de fêmur em cães

Atualizado: 23 de jan.

As fraturas de fêmur em cães são lesões comuns e podem ocorrer devido a traumas, quedas ou acidentes.

O fêmur é o osso mais longo e forte do corpo do cão, e uma fratura nesse osso pode ser bastante dolorosa e debilitante.


Os sinais clínicos de uma fratura de fêmur em cães incluem dor, claudicação (mancar), inchaço, hematoma e deformidade óssea. Dependendo da gravidade da fratura, pode ser necessário imobilizar o membro afetado ou realizar cirurgia para corrigir a lesão.


Existem vários tipos de fraturas de fêmur em cães, mas as mais comuns incluem:

  1. Fratura do colo do fêmur: ocorre na parte proximal do osso do fêmur, perto da articulação do quadril. É mais comum em cães idosos ou em raças pequenas e pode ser causada por uma queda ou trauma.

  2. Fratura da diáfise femoral: ocorre na parte central do osso do fêmur e é geralmente causada por um trauma direto, como um atropelamento.

  3. Fratura condilar femoral: ocorre logo acima da articulação do joelho e é mais comum em cães jovens. Pode ser causada por um trauma direto, como uma queda de local alto.

  4. Fratura da cabeça femoral: é uma fratura que ocorre na articulação do quadril e geralmente é causada por um trauma de alta energia, como um atropelamento.

As fraturas de fêmur podem ser transversais, oblíquas, cominutivas ou espirais. Existem também as fraturas patológicas (que ocorrem devido a uma doença óssea subjacente, como o osteossarcoma). Cada tipo de fratura apresenta características e tratamentos específicos.


O tratamento cirúrgico para fraturas de fêmur em cães pode envolver a colocação de pinos intramedulares, placas e parafusos, hastes intramedulares ou fixadores externos. A escolha do método de fixação depende da localização e gravidade da fratura, bem como da idade e tamanho do cão.


Após a cirurgia, o cão pode precisar de fisioterapia para recuperar a função normal do membro afetado.


A fisioterapia e o uso de medicamentos para controle da dor e inflamação são fundamentais para ajudar na recuperação e evitar complicações pós-operatórias.


É importante seguir as orientações do veterinário em relação ao repouso, alimentação, medicação e acompanhamento pós-operatório para garantir uma recuperação completa e sem complicações.


Após a cirurgia, o cão precisará de cuidados intensivos e monitoramento para garantir que a recuperação esteja progredindo conforme o esperado.


Com o tempo e os cuidados adequados, muitos cães conseguem se recuperar totalmente de uma fratura de fêmur e voltar a ter uma vida ativa e saudável.


Referências bibliográficas


DeCamp, C. E., & Johnston, S. A. (2011). Fracture management. In Veterinary surgery: small animal (2nd ed., pp. 171-221). Elsevier Health Sciences.


Delaney, F., Muir, P., & Slatter, D. (2016). Fractures of the femur. In Textbook of Small Animal Surgery (3rd ed., pp. 2061-2067). Elsevier Health Sciences.


Sobre o autor

Felipe Garofallo é médico-veterinário (CRMV/SP 39.972), especializado em ortopedia e neurocirurgia de cães e gatos e proprietário da empresa Ortho for Pets: Ortopedia Veterinária e Especialidades. Agende uma consulta pelo whatsapp (11)91258-5102.

2.875 visualizações2 comentários

2 comentários


Felipe Acosta
Felipe Acosta
24 de nov. de 2023

Boa noite, até quantos dias após uma fratura condilar femural, posso realizar uma cirurgia?

Curtir
Respondendo a

Olá Felipe, tudo bem?

Nesse caso, a viabilidade de entrar ou não em cirurgia depende de alguns fatores. Recomendo que realize uma avaliação junto com seu médico-veterinário, ele provavelmente irá realizar uma radiografia para determinar a viabilidade de realizar o procedimento cirúrgico.

Curtir

Que tal receber grátis mais artigos incríveis como esse?

Obrigado(a)!

bottom of page