Embolia Fibrocartilaginosa em Cães

OUTROS NOMES: MIELOPATIA EMBÓLICA FIBROCARTILAGINOSA (MEF).

O que é embolia fibrocartilaginosa?


A embolia fibrocartilaginosa é uma lesão da medula espinal de início súbito como resultado de um bloqueio repentino do suprimento de sangue de um vaso para uma área da medula.


Acredita-se que êmbolos fibrocartilaginosos estejam associados aos discos intervertebrais. Os discos intervertebrais são estruturas que permitem estabilidade e suporte da coluna enquanto permitem o movimento e distribuição de cargas entre as vértebras.


Para realizar essa função, o disco tem dois componentes: uma bolsa cartilaginosa interna chamada de núcleo pulposo; e um ligamento externo de múltiplas camadas que contém o núcleo, denominado anel fibroso. Acredita-se que o material embolizante seja fibrocartilagem do núcleo pulposo.


Quais os sinais clínicos da embolia fibrocartilaginosa?


Os sinais clínicos são muito variáveis ​​e estão relacionados à disfunção da medula espinal pela perda focal do suprimento de oxigênio.


Cães jovens de raças grandes e meia-idade são frequentemente afetados; no entanto, cães de qualquer raça ou idade podem ser afetados, assim como felinos, equinos, suínos e humanos.


Os sinais clínicos são de início súbito e não progressivos. A dor não é uma característica dos êmbolos fibrocartilaginosos, embora alguns cães possam vocalizar quando o problema ocorre pela primeira vez. Como regra geral, os sinais clínicos são geralmente assimétricos (ou seja, afetam um lado) e sua gravidade está relacionada ao grau de lesão da medula espinhal e disfunção subsequente. Os sinais clínicos podem variar, desde paresia a uma paralisia completa (ou seja, plegia). Pode afetar um membro (monoparesia / plegia), um lado do corpo (hemiparesia / plegia) ou membros pélvicos (paraparesia / plegia). Cães em casos mais graves podem tornar-se incapazes de urinar.


Qual é a causa da embolia fibrocartilaginosa?


A etiologia dos êmbolos fibrocartilaginosos não é totalmente compreendida, entretanto, é sabido que uma lesão da medula espinal é o resultado de um bloqueio repentino do suprimento sanguíneo de um vaso para uma área da medula espinal por um fragmento de 'fibrocartilagem' - uma substância que parece se originar do núcleo pulposo do disco intervertebral. Um incidente traumático (trauma mínimo como exercícios pesados, como correr atrás de uma bolinha, etc.) pode fazer com que parte do núcleo pulposo vire um êmbolo em um vaso sanguíneo.


A perda de suprimento sanguíneo e a redução da tensão de oxigênio causam infarto da medula espinal. Frequentemente, outros vasos sanguíneos se abrem para facilitar a circulação colateral para a medula espinhal e o edema ao redor da área infartada se resolve, explicando como os cães podem se recuperar relativamente logo após o acidente.


Como é feito o diagnóstico da embolia fibrocartilaginosa?


É possível suspeitar de êmbolos fibrocartilaginosos com base no início agudo dos sinais clínicos não progressivos; no entanto, o exame de imagem diagnóstica por ressonância magnética é necessário para confirmar o diagnóstico.


Como é feito o tratamento da embolia fibrocartilaginosa?


A embolia fibrocartilaginosa é uma condição não cirúrgica da coluna vertebral, ao contrário da doença do disco intervertebral, que geralmente é tratada cirurgicamente, mas ambas as condições apresentam sinais clínicos semelhantes como resultado de lesão da medula espinal.


A fisioterapia e terapia de suporte são as considerações mais importantes na reabilitação da mielopatia embólica fibrocartilaginosa. A fisioterapia desempenha um papel vital no tratamento de animais com a doença, uma vez que a inatividade e decúbito resultam em diminuição do movimento articular, rigidez e fraqueza e contratura musculares que dificultam um bom caminho para a recuperação.


Qual é o prognóstico da embolia fibrocartilaginosa?


O prognóstico de recuperação de uma embolia fibrocartilaginosa é baseado na gravidade e na extensão da lesão da medula espinal. Mais especificamente, a manutenção da sensação de um estímulo doloroso aplicado nos dedos dos pés (a chamada "dor profunda") nos sugere que a integridade de algumas fibras nervosas foi poupada e a medula espinal tem a capacidade de se recuperar. Em última análise, a taxa e a extensão da recuperação são variáveis ​​e difíceis de prever, mas podem levar dias, semanas ou meses. A maioria dos cães pode mostrar sinais de melhora nas primeiras duas semanas, enquanto a recuperação completa pode demorar muito mais.


Os animais são tipicamente hospitalizados após embolia fibrocartilaginosa até que mostrem sinais de melhora, bem como um retorno à função urinária voluntária, se a incontinência urinária estiver presente em primeiro lugar.


Embora a fisiopatologia da mielopatia embólica fibrocartilaginosa não seja totalmente compreendida, uma vez que o animal se recupera, há muito pouca chance de recorrência.


Referências


1. Walling, Brent & Stewart, Matthew & Valli, Victor. (2011). Pathology in practice. Fibrocartilaginous embolism. Journal of the American Veterinary Medical Association. 239. 199-201. 10.2460/javma.239.2.199.


2. Jeffrey M, Wells GA. Multifocal ischaemic encephalomyelopathy associated with fibrocartilaginous emboli in the lamb. Neuropathol Appl Neurobiol 1986;12:415–424.


3. Sebastian MM, Giles RC. Fibrocartilaginous embolic myelopathy in a horse. J Vet Med A Physiol Pathol Clin Med 2004;51:341– 343.