top of page
Buscar

Diferença entre kV (quilovoltagem) e mA (miliamperagem) na radiologia veterinária

Atualizado: 23 de jan.

Os princípios de kV (quilovoltagem) e mA (miliamperagem) são fundamentais na radiografia, incluindo o raio-X veterinário. Esses termos referem-se aos ajustes de energia e corrente elétrica utilizados para produzir imagens radiográficas de qualidade.

O kV é a voltagem aplicada ao tubo de raios-X. Ele controla a penetração dos raios-X nos tecidos do animal. Ajustar o kV permite a variação na intensidade dos raios-X, afetando diretamente a aparência das imagens radiográficas. Um kV mais alto produzirá raios-X mais penetrantes, úteis para capturar estruturas mais densas, como ossos, enquanto um kV mais baixo é ideal para tecidos mais moles. Já o mA refere-se à corrente utilizada para acionar o tubo de raios-X. Ele controla a quantidade de raios-X produzidos. Ajustar o mA afeta a quantidade de radiação emitida, o que influencia na nitidez e na exposição da imagem. Um valor mais alto de mA resulta em uma imagem mais escura, pois há maior quantidade de radiação atingindo o detector, enquanto um valor mais baixo pode gerar uma imagem mais clara. Equilibrar o kV e o mA é essencial para obter imagens radiográficas de alta qualidade. Um ajuste inadequado pode resultar em imagens subexpostas (muito claras) ou superexpostas (muito escuras), prejudicando a capacidade de diagnóstico do veterinário. Na prática veterinária, o uso adequado desses princípios é crucial para garantir a segurança do animal durante o procedimento radiográfico, limitando a exposição à radiação sem comprometer a qualidade diagnóstica das imagens. Profissionais especializados ajustam esses parâmetros de acordo com a área a ser examinada e as características do paciente, garantindo a obtenção de imagens precisas para um diagnóstico preciso e um tratamento eficaz.


Os valores ideais de kV e mA na radiografia veterinária é definido pela região anatômica a ser examinada e pelas características individuais do animal, como tamanho, idade e condição de saúde. No entanto, existem diretrizes gerais que podem ser consideradas como ponto de partida para diferentes tipos de animais:


Pequenos Animais (Cães e Gatos): Para regiões como tórax, abdômen e membros, os valores de kV podem variar entre 50 e 70 para estruturas mais moles e até 80 ou mais para ossos. O mA geralmente varia entre 100 e 400 dependendo da área e do tamanho do animal.


Raças Grandes (como Grandes Cães): Geralmente, esses animais requerem valores de kV mais altos, variando de 70 a 90 para ossos densos, como membros. O mA pode variar entre 200 e 600, adaptando-se ao tamanho e densidade dos tecidos.


Raças Pequenas e Miniaturas: Aqui, é possível usar kV mais baixos, geralmente entre 50 e 70 para estruturas moles e até 80 para ossos. O mA pode variar de 80 a 200 dependendo do tamanho do animal.


Esses valores são apenas orientações iniciais e podem variar de acordo com a máquina de radiografia específica, as condições do paciente e a técnica do profissional. Ajustes são frequentemente feitos durante o processo para otimizar a qualidade da imagem e limitar a exposição à radiação. É crucial que um médico veterinário especializado ou um técnico em radiologia veterinária ajuste esses parâmetros conforme necessário para cada caso clínico específico.

Referências bibliográficas

1. "Radiographic Imaging for Veterinary Technicians" de Cheryl D. Hurd.

2. "Essentials of Radiology" de Mettler FA Jr.


Sobre o autor

Felipe Garofallo é médico-veterinário (CRMV/SP 39.972), especializado em ortopedia e neurocirurgia de cães e gatos e proprietário da empresa Ortho for Pets: Ortopedia Veterinária e Especialidades. Agende uma consulta pelo whatsapp (11)91258-5102.

21 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page