top of page

Diferença entre antissepsia e assepsia na medicina veterinária

A antissepsia e a assepsia são conceitos fundamentais na área da saúde, incluindo a medicina veterinária, e desempenham papéis essenciais na prevenção da disseminação de infecções durante procedimentos médicos e cirúrgicos.


Embora frequentemente relacionadas, essas duas práticas têm significados distintos e são aplicadas em diferentes contextos para garantir a segurança e o bem-estar dos pacientes. O objetivo da assepsia é criar um ambiente estéril, onde os pacientes não estejam expostos a riscos de infecção durante procedimentos médicos invasivos, como cirurgias. Isso é alcançado por meio de práticas de esterilização de instrumentos, uso de luvas, campos e aventais estéreis durante as cirurgias. Em resumo, a assepsia visa a ausência de microorganismos.

Por outro lado, a antissepsia refere-se ao uso de agentes antimicrobianos para reduzir a carga microbiana na pele, mucosas ou outras superfícies do corpo humano ou animal.


Os antissépticos são substâncias químicas que têm a capacidade de destruir ou inibir o crescimento de micro-organismos, e são frequentemente utilizados para desinfetar a pele antes de procedimentos invasivos, como punções venosas, inserção de cateteres ou cirurgias.

A diferença fundamental entre assepsia e antissepsia reside no objetivo e na aplicação das práticas. Enquanto a assepsia se concentra na ausência da contaminação de um ambiente cirúrgico ou procedimento, a antissepsia visa reduzir a carga microbiana na pele ou mucosas do paciente antes da realização de um procedimento invasivo.


Ambas as práticas são complementares e essenciais para garantir a segurança e a eficácia dos procedimentos médicos e cirúrgicos.


Na medicina veterinária, a assepsia e a antissepsia desempenham um papel crucial na prevenção de infecções em animais de estimação durante procedimentos cirúrgicos, exames invasivos e tratamentos médicos.


Os médicos veterinários e suas equipes devem adotar medidas rigorosas de assepsia para preparar o ambiente cirúrgico, esterilizar instrumentos e equipamentos, e seguir técnicas assépticas durante as intervenções cirúrgicas.


Além disso, a antissepsia é realizada rotineiramente para desinfetar a pele do animal antes de procedimentos invasivos, minimizando assim o risco de infecção.


Os antissépticos mais comumente utilizados na medicina veterinária incluem o álcool iodado e a clorexidina. Esses agentes são aplicados topicamente na pele do animal antes da realização de procedimentos invasivos, como cirurgias ou punções, e têm ação rápida e eficaz na redução da carga bacteriana na superfície da pele.

Em resumo, a assepsia e a antissepsia são conceitos fundamentais na área da saúde e são aplicadas de forma rotineira na medicina veterinária para prevenir infecções em animais de estimação durante procedimentos médicos e cirúrgicos. Enquanto a assepsia visa criar um ambiente cirúrgico livre de microorganismos, a antissepsia é utilizada para reduzir a carga microbiana na pele do paciente antes da realização de procedimentos invasivos. Ambas as práticas são essenciais para garantir a segurança e o bem-estar dos animais durante o tratamento médico e cirúrgico.


Sobre o autor  

Felipe Garofallo é médico-veterinário (CRMV/SP 39.972), especializado em ortopedia e neurocirurgia de cães e gatos e proprietário da empresa Ortho for Pets: Ortopedia Veterinária e Especialidades. Agende uma consulta pelo whatsapp (11)91258-5102.

28 visualizações0 comentário

Comments


Que tal receber grátis mais artigos incríveis como esse?

Obrigado(a)!

bottom of page