top of page

Como evitar lesões ortopédicas em cães?

A prevenção de lesões ortopédicas em cães é fundamental para garantir que nossos companheiros caninos vivam vidas longas, saudáveis e livres de dor. Assim como em humanos, a prevenção dessas lesões envolve uma combinação de cuidados com a saúde, manejo adequado do peso, exercícios regulares e medidas preventivas específicas.


Manter um peso saudável é uma das principais formas de prevenir lesões ortopédicas em cães. A obesidade coloca um estresse adicional nas articulações, tendões e ligamentos, aumentando o risco de problemas como artrite, displasia de quadril e rupturas de ligamentos. A alimentação balanceada, ajustada para atender às necessidades específicas de cada cão com base em idade, raça e nível de atividade, é crucial. Veterinários podem ajudar a criar um plano de dieta adequado e monitorar o peso do cão regularmente para evitar o excesso de peso.


O exercício regular é outro pilar da prevenção de lesões ortopédicas. Atividades físicas ajudam a fortalecer os músculos, melhorar a flexibilidade e manter as articulações saudáveis. No entanto, é importante ajustar o nível e o tipo de exercício de acordo com a idade, raça e condição física do cão. Filhotes, por exemplo, têm ossos e articulações em desenvolvimento que podem ser danificados por atividades excessivamente vigorosas. Já cães idosos podem necessitar de exercícios mais suaves e menos impactantes. Caminhadas regulares, natação e brincadeiras controladas são excelentes formas de manter o cão ativo sem sobrecarregar suas articulações.


A socialização e o treinamento desde cedo são essenciais para evitar comportamentos que possam levar a lesões. Ensinar comandos básicos e a evitar saltos desnecessários ou movimentos bruscos pode reduzir significativamente o risco de acidentes. Além disso, um cão bem treinado é menos propenso a se envolver em situações que possam causar lesões, como correr atrás de carros ou se envolver em brigas com outros cães.


As superfícies onde os cães se exercitam também desempenham um papel crucial na prevenção de lesões. Superfícies escorregadias, como pisos de azulejo ou madeira, podem causar escorregões e quedas. Colocar tapetes antiderrapantes em áreas onde o cão passa muito tempo pode ajudar a proporcionar tração adicional. Para cães que praticam esportes ou atividades mais intensas, como agility ou caça, é importante garantir que as áreas de treino sejam adequadas, com superfícies que minimizem o impacto nas articulações.


Assegurar que o ambiente em casa seja seguro também é vital. Escadas, móveis altos e outros obstáculos podem representar um risco de queda ou de movimentos que podem levar a lesões. Bloquear o acesso a escadas com portões de segurança e proporcionar rampas ou escadas adaptadas para cães para ajudar na subida em móveis podem prevenir acidentes.


A saúde regular e os check-ups veterinários são indispensáveis. Consultas periódicas permitem a detecção precoce de problemas ortopédicos e outras condições que possam predispor o cão a lesões. Vacinações, controle de parasitas e exames de saúde rotineiros ajudam a manter o cão em ótimas condições físicas. Além disso, alguns cães, especialmente aqueles de raças propensas a problemas ortopédicos, podem se beneficiar de suplementos para articulações, como glucosamina e condroitina, que ajudam a manter a saúde das articulações.


A genética também tem um papel importante na predisposição a lesões ortopédicas. Cães de raças grandes, como pastores alemães e labradores, são mais suscetíveis a condições como displasia de quadril e cotovelo. A escolha de um criador responsável que realiza testes genéticos e radiografias dos pais pode reduzir a probabilidade de adquirir um filhote com predisposição a essas condições. Evitar cruzamentos consanguíneos e selecionar cães com boas pontuações de saúde ortopédica para reprodução são práticas recomendadas.


Além disso, é importante estar atento a sinais de desconforto ou dor no cão, como claudicação, dificuldade para se levantar, relutância em subir escadas ou mudanças no comportamento. Detectar e tratar lesões precocemente pode evitar complicações mais graves. Terapias como fisioterapia, acupuntura e massagem também podem ser benéficas para cães com predisposição ou sinais iniciais de problemas ortopédicos.


Por fim, é essencial proporcionar um estilo de vida equilibrado e atenção adequada às necessidades individuais de cada cão. A combinação de uma alimentação adequada, exercícios regulares e cuidados preventivos pode reduzir significativamente o risco de lesões ortopédicas.


Referências bibliográficas


Boge, Gudrun & Moldal, Elena & Dimopoulou, Maria & Skjerve, Eystein & Bergström, Annika. (2019). Breed susceptibility for common surgically treated orthopaedic diseases in 12 dog breeds. Acta Veterinaria Scandinavica. 61. 10.1186/s13028-019-0454-4.


Sobre o autor

Felipe Garofallo é médico-veterinário (CRMV/SP 39.972), especializado em ortopedia e neurocirurgia de cães e gatos e proprietário da empresa Ortho for Pets: Ortopedia Veterinária e Especialidades. Agende uma consulta presencial ou consultoria on-line por vídeo pelo whatsapp (11)91258-5102.


3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Kommentare


Que tal receber grátis mais artigos incríveis como esse?

Obrigado(a)!

bottom of page